Edson Benedito Cesar | Fundação Copel


Informações Pessoais:

• Estado Civil: casado
• Nacionalidade: brasileiro
• ldade:59
• Naturalidade: Araraquara SP
• Filiação: Napoleão Cesar e Irene Ripamonte Moreira Cesar

 
Objetivo: 

Meu objetivo é ser um  conselheiro fiscal para zelar  pela perenidade fundação buscando  sempre  fiscaliza-la no cumprimento das suas obrigações legais,administrativas,financeiras,alertando em qualquer desvio e sugerindo medida se providencias para melhoria da gestão e dos controles. 


Resumo Funcional: 

Professor de programa de alfabetização, de estatística e de curso técnico totalizando 05 anos. Engenheiro eletricista por 10 anos trabalhando com projeto,construção de obras elétricas e manutenção industrial no estado de Mato Grosso do Sul. Experiência de 17 anos da área de distribuição da Copel Distribuição atuando como engenheiro,gerente  de divisão, de departamento  e superintendente. Experiência de 05 anos como assistente da Diretoria de Distribuição e 01ano  na área de regulação como assessor e profissional.  Experiência de 03 anos e oito meses como conselheiro deliberativo  da Fundação Copel como presidente do conselho.

Ocupação: 

Copel:

Engenheiro consultor da área de mercado e Regulação de 05/2012 a 12/ 2013. Assistente de diretoria de distribuição de 01/2011a05/2012 e de 07/2005 a 04/2008. Assessoria GeralPresidência de 04/2010 a 12/2010.

Superintendente Regional Distribuição Leste Curitiba de 04/2008 a 04/2010. Superintendente de Gestão da Distribuição de 01/2005 a 07/2005. Superintendente RegionalDistribuição Oeste Cascavel de 008/2003 a .01/2005.

Gerente de Departamento dos Centros de Serviços de Ponta Grossa,Cascavel,Foz do Iguaçu,Francisco Beltrão e Pato Branco de 07/2004 a 08/2003.

Gerente de Divisões de Operação e manutenção e de Projetos e Obras de 11/1990 a 07/1994. Engenheiro eletricista de 01/1990 a 11/1990.

Cooperativa Agrícola Sul Mato Grossense localizada em Naviraí MS

Engenheiro responsável pela manutenção elétrica de 1979 a 1989 e projetista e construtor de obras elétricas.

Formação: 

Terminando MBA em Previdência Complementar pela Universidade Positivo
Especialização em Economia de Empresas pela CESUFOZ em 2002
Especialização em Gestão Técnica de Concessionarias pela UFPR em 1997
Formação engenheiro eletricista pela Escola de Engenharia de Lins em 1978.

Resumo de Qualificações:

Engenheiro com larga experiência em gestão administrativa,financeira e operacional de uma concessionaria de Distribuição,com formação em Gestão e Economia,também com experiência como presidente do conselho de Administração da Fundação Copel e formação na área de previdência.

Associações profissionais:

Sindicato dos Engenheiros,Associação dos Engenheiros Eletricistas do Paraná. Associação dos profissionais da Copel.

Trabalhos Voluntários:

Trabalho como voluntário em Centros Espíritas em Francisco Beltrão e Curitiba.

Patentes e Publicações:

TrabalhosobreredeprotegidaapresentadonoSENDI2000promovidoABRADE

Idiomas:

Inglêse espanhol intermediárioefrancêsbásico



Como Conselheiro Fiscal da Fundação Copel planejo:

Continuar estudando sobre previdência complementar  buscando sempre me atualizar sobre todas as mudanças que ocorrer na legislação.

Exercer o papel de controle interno analisando se os dados informados são suficientes para a análise da gestão dos ativos e passivos de forma continua,e se não for,solicitar que se implante correções visando diminuir os riscos.

Caso não  exista, solicitar  que  se implante  indicadores  informatizados,  que  possam ser acompanhados  dia  a  dia  através  de um   sistema  de  gestão  de  ativos,   passivos  e acompanhamento orçamentário.

Sugerir ao conselho fiscal fazer um relatório  resumido a cada três meses,além do semestral como estabelece a lei.

Solicitar estudos anuais para atestar a conformidade das reservas matemáticas dos planos.

Acompanhar se a base de dados utilizada nas avaliações atuariais tem qualidade econfiabilidade que possibilitem um estudo seguro e consistente pelos atuários.

Acompanhar as estratégias de minimização  de riscos dos investimentos  dos recursos dos participantes e alertar os dirigentes caso haja uma exposição com riscos muito altos.

Caso não esteja implantado,solicitar que se implante a Supervisão Baseada em Riscos e que todos os agentes envolvidos tenham acesso e corresponsabilidade por todos os processos.

Solicitar que transparência seja dado a todos participantes sobre o que está ocorrendo com a gestão da Fundação.