Plano Família | Fundação Copel

Plano Família é a proteção que a sua família precisa

Planejar, solidificar e expandir. Com este norte, a Fundação Copel termina o ano de 2017 com mais uma novidade. A entidade intensificou seus esforços para abrir um plano voltado à família dos participantes, um plano para que a sua família tenha acesso à mesma segurança que você. Para isso, criou o Plano Família, de modelo instituído, no qual a Associação dos Empregados e Participantes da Fundação Copel – AFC é a instituidora.

O Plano Família é um plano de previdência complementar que poderá ser contratado por todos os participantes ativos e assistidos, bem como seus parentes e afins. Imagine poder contar com a expertise de quem já cuida do seu futuro para administrar um plano para a sua família?

COMO ADERIR

Para fazer parte do Plano Família basta ser associado vinculado à AFC. Para isso, é preciso indicar ou ser indicado por algum participante (ativo ou assistido) da Fundação Copel. Os participantes poderão indicar todos os parentes e afins (pessoas com vínculo afetivo). Para indicar alguém, clique aqui.

SIMULADOR

Você já deu o primeiro passo rumo à sua aposentadoria? Então, confira no simulador como é possível garantir um bom benefício no tempo desejado: CONTRIBUIÇÃO MENSAL

E o investimento? As contribuições mensais serão definidas por você, sem valor mínimo!


Clique aqui e simule.

TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

O tempo de contribuição varia conforme o seu objetivo, sendo o tempo mínimo de contribuição de cinco anos. Lembre-se, planos de previdência são investimentos de longo prazo, portanto, quanto mais tempo você investir melhor será o seu benefício!

CONHEÇA AS VANTAGENS

Segurança na administração do plano;

Taxas mais competitivas que as previdências abertas (como nos bancos), já que o sistema não tem fim lucrativo;

• Em média, o dobro da rentabilidade dos planos abertos;

• O valor de contribuição fica a critério do participante;

• O participante recebe 100% do que poupou acrescido dos rendimentos;

Não há custos com contribuições mensais compulsórias (aportes);

• A família recebe o saldo remanescente;

• Possibilidade de resgate parcial ou total (conforme regulamento);

• O resgate do valor pode ser realizado a partir de 36 meses, por uma exigência legal;

• Os recursos são isolados do patrimônio do instituidor (Fundação Copel);

• Os planos são independentes juridicamente, ou seja, não geram riscos aos participantes.

TRIBUTAÇÃO

Escolher a tabela de tributação é uma decisão muito importante que deve ser tomada no momento da adesão à previdência privada. Há duas formas de cobrança do Imposto de Renda na hora do resgate da aposentadoria: a progressiva e a regressiva. Ao aderir à previdência complementar, o participante deve optar entre uma das duas tabelas e não poderá mudar mais até a aposentadoria ou o saque da reserva.

Tabela Progressiva: Esse modelo sempre existiu e segue as mesmas alíquotas já aplicadas aos salários, ou seja, os percentuais variam de zero, ou isento, a 27,5%, dependendo do valor.

Tabela Regressiva: Essa tabela é ideal para quem optar por deixar o dinheiro aplicado por mais tempo, ou quem quer se aposentar com no mínimo dez anos de contribuição. O modelo regressivo visa estimular ainda mais as aplicações de longo prazo. Por isso, ela começa com a alíquota do imposto mais alta, em 35%, para investimentos mantidos por dois anos. Como o próprio nome diz, a tabela vai regredindo até a alíquota chegar a 10%, que é válida para depósitos mantidos por dez anos ou mais.