Resumo dos Resultados do Plano Unificado | Fundação Copel

CARACTERÍSTICAS

Trata-se de um plano previdenciário na modalidade de Benefício Definido, no qual o benefício tem seu valor previamente estabelecido, conforme regulamento, sendo o custeio determinado atuarialmente, de forma assegurar sua concessão e manutenção. O benefício neste plano é pago vitaliciamente, dependendo da concessão do benefício pela Previdência Oficial. O referido plano se encontra fechado para novas adesões.

PATROCINADORAS DO PLANO

• COPEL
• FUNDAÇÃO COPEL

QUADRO DE PARTICIPANTES DETALHADO

 

BENEFÍCIOS E CONTRIBUIÇÕES (R$ Mil)

Total de benefícios pagos, em 2017, pela Fundação Copel aos participantes do Plano Unificado, principalmente em aposentadorias, pensões, auxílios, pecúlios, resgates de reservas, e provisão de perdas de gastos com ações judiciais.

Contempla as contribuições efetuadas ao plano pelos participantes e patrocinadoras no ano de 2017, além da provisão para reembolso de gastos com demandas judiciais.


PATRIMÔNIO TOTAL (R$ Mil)

O aumento verificado no patrimônio do Plano Unificado decorre, principalmente, da atualização (tecnicamente denominada “reavaliação atuarial”) dos valores dos compromissos futuros com os participantes e da rentabilidade dos investimentos no período.


DEMONSTRAÇÃO DO ATIVO LÍQUIDO (R$ Mil)

Novamente o plano Unificado apresentou crescimento no seu Ativo Total, redução no valor dos débitos e aumento pouco relevante no compromisso com os participantes (Provisões Matemáticas), aumentando o superávit acumulado do plano.

DEMONSTRAÇÃO DA MUTAÇÃO DO ATIVO LÍQUIDO DO PLANO UNIFICADO (R$ Mil)

Novamente o plano Unificado apresentou crescimento no seu Ativo Total, redução no valor dos débitos e aumento pouco relevante no compromisso com os participantes (Provisões Matemáticas), aumentando o superávit acumulado do plano.

  • Ativo Total: representa o conjunto de bens e direitos do plano, ou seja, é o montante financeiro de que o plano dispõe para pagar seus compromissos.
  • Débitos Consolidados: correspondem às obrigações da entidade com o pagamento de benefícios, impostos a recolher e outros valores a pagar, inclusive o valor provisionado para gastos com processos eventuais, de natureza judicial e/ou outros.
  • Ativo Líquido: corresponde ao Ativo Total, deduzido dos compromissos da Entidade, exceto compromissos com os participantes. Consequentemente, o Ativo Líquido corresponde ao Patrimônio Social do Plano.
  • Provisões Matemáticas: a Provisão Matemática corresponde ao montante atual necessário para honrar o pagamento do benefício contratado pelo participante. Seu valor é dimensionado considerando a idade do participante, sua expectativa de vida, composição familiar e a taxa de desconto atuarial.
  • Resultado: é o saldo, no caso positivo, entre as adições (contribuições e rentabilidade dos investimentos) e as destinações (pagamento de benefícios e despesas do plano) no ano de 2017.

 

RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS


SITUAÇÃO ATUARIAL DO PLANO

Analogamente ao resultado apresentado no encerramento do exercício de 2016, a avaliação atuarial de encerramento de 2017 apontou superávit técnico no Plano Unificado, alinhado ao comportamento que vinha apresentando em anos anteriores. A situação superavitária verificada no encerramento de 2017, foi superior àquela verificada no encerramento do exercício de 2016. Os principais fatores foram o superávit já existente em 31/12/2016 e a rentabilidade do plano acima da meta atuarial estabelecida para 2017, caracterizando o resultado obtido como de natureza conjuntural. Especificamente, no período compreendido entre janeiro/17 e dezembro/17, a meta atuarial do Plano Unificado foi de 7,99%, composta da taxa de inflação de 2,07% (INPC) mais a taxa de juros de 5,80%, enquanto a rentabilidade alcançada no mesmo período foi de 10,49%, representando um ganho atuarial de 2,32%.



COMENTÁRIOS DO GESTOR – PLANO UNIFICADO


Dadas às características do Plano Unificado é possível prever com razoável grau de precisão os compromissos a serem pagos ao longo dos anos. Com as informações do passivo em mãos é formulada uma estratégia de investimento que vise atender essas necessidades.

Visto que a estratégia de investimento é voltada a imunizar os compromissos do passivo (pagamentos de benefícios), a carteira de investimentos desse plano tem perfil conservador, sendo formada principalmente por títulos públicos federais atrelados à inflação (NTN-Bs) marcados na curva (83% do patrimônio), ou seja, os títulos são remunerados pela taxa a que foram adquiridos até o seu vencimento. A escolha desses títulos para formação da carteira é lógica, porém, possui o risco de descasamento dos índices inflacionários, uma vez que a NTN-B é atrelada ao IPCA e a meta da Fundação Copel é atrelada ao INPC.

O plano Unificado em 2017 apresentou expressivo resultado no ano, atingindo a rentabilidade de 10,8%, ou o equivalente a 131% da meta atuarial.

Nos investimentos em renda fixa, que representam 93% dos recursos do plano, o resultado obtido no ano foi de 9,3%, ou o equivalente a 116% da meta atuarial.

O segmento de renda variável, que representa 3% do patrimônio, obteve retorno de 26,1%, contribuindo positivamente para o resultado absoluto em 2017, ainda que obtendo retorno pouco abaixo do Ibovespa (26,9%).

Os segmentos de investimentos imobiliários, empréstimos a participantes e investimentos estruturados, que representam cerca de 4% do total de recursos do plano, apresentaram rentabilidades de 35,2%, 9,9% e 30,3%, respectivamente, no ano de 2017.

Considerando os resultados positivos da gestão dos investimentos e a manutenção das premissas atuariais, a solvência da parcela Unificado apresentou melhora representativa em 2017, estando em situação superavitária, mesmo contemplando os impactos da crise política e econômica vivenciada nos últimos anos.